quinta, 11 de agosto de 2022

Visão 2013

22 Novembro 2021

GESEL na mídia: Importação de energia cresce 63% com crise hídrica no país

Dados do Ministério da Economia mostram que de janeiro a outubro de 2021 as compras de energia elétrica cresceram 63,8%, na comparação com o mesmo período do ano passado. O cenário deste ano contrasta com o do ano passado, quando as importações de energia elétrica caíram 4,8% de janeiro a outubro, na comparação com o mesmo período de 2019. No ano pré-pandemia, as importações de energia elétrica haviam caído 11%. O recorde de importação de energia elétrica ocorreu em outubro deste ano, quando o Brasil comprou US$ 344 milhões de seus vizinhos, ultrapassando o pico anterior de fevereiro, quando havia comprado US$ 311 milhões. “A falta de chuva, e a crise hídrica decorrente, explica esse cenário. As vendas da Argentina e do Uruguai só ocorrem quando os preços aqui estão muito altos, porque em geral esses países disponibilizam geradores baratos para seu mercado doméstico e os caros para exportação”, afirma Roberto Brandão, pesquisador do Gesel, da UFRJ. Brandão afirma que até três meses atrás o Brasil só comprava da Argentina e do Uruguai quando deixava de acionar uma termelétrica cara aqui para importar o gerado em uma de fora, que estava mais barata. Entre janeiro e outubro, o Brasil comprou US$ 670 milhões da Argentina, uma alta de 7.503,9% na comparação com o mesmo período do ano passado. Importou ainda US$ 266 milhões do Uruguai, uma alta de 3.784,8%, e US$ 1,08 bilhão do Paraguai, o que representou queda de 10,8%. (Valor Econômico – 22.11.2021)

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo: