sexta, 21 de setembro de 2018

Visão 2013

07 Março 2018

GESEL na mídia: Abradee elogia manutenção da Wacc e cita estudo do GESEL

A manutenção do custo atual foi elogiada pelo presidente da Associação Brasileira de Distribuidores de Energia Elétrica (Abradee), Nelson Leite. "Acho que foi uma decisão sensata, na medida em que preserva a capacidade de investimento em prol das distribuidoras", disse Leite. Para o executivo, "reduzir o wacc nesse momento seria contraintuitivo e daria um sinal para o mercado de que o regulador não estaria levando em consideração os riscos atuais que o segmento de distribuição está enfrentando." Leite lembrou que o próprio voto do diretor Tiago Correia apontou a possibilidade de uma aumento de 8,26%, mas ponderou que como existe uma diferença na interpretação da metodologia é recomendável que a taxa fique como esta e que se reavalie a regra no ano que vem. Leite lembrou que a definição do Wacc não é uma ciência exata e pode levar a resultados diferentes na hora de calcular. O presidente da Abradee citou estudo feito pela consultoria AT Kearney para a Enel que mostra o Brasil como o país com a menor remuneração entre os sul americanos. Ele comentou ainda trabalho do GESEL, Grupo de Estudos do Setor Elétrico da UFRJ, para um projeto de P&D da CPFL, mostrando que entre 2009 e 2015 houve deterioração da situação das distribuidoras. E também estudo da Universidade de Brasília contratado pela Abradee, que considera uma decisão temerária reduzir a taxa de retorno do segmento de distribuição. As distribuidoras, segundo Leite, tiveram redução de 26% do Ebitda (o faturamento bruto), enquanto no segmento de transmissão o wacc aumentou 22%. (Agência CanalEnergia - 06.03.2018)

Para ler a matéria na íntegra, clique na imagem abaixo: